domingo, 1 de setembro de 2013

Abraço da noite

      Oh noite calma e ligeira que vens beijar o céu com pequenos pontos brilhantes que eu contemplo. Deita-te sobre mim como o teu manto escuro e doentio, onde nesta bebedeira meditativa, acabe por adormecer agarrado a ti a sonhar em mundos e vidas novas, que nada mais são que simplesmente sonhos.
      Assim quero ficar para todo sempre: Agarrado a ti. Neste abraço quente e acolhedor contigo, encostaria os meus lábios aos teus ouvidos e dir-te-ia que te amava só a ti, noite calma e bela que só és tu. Como és perfeita, bela e maravilhosa, noite que eu amo pela simples razão de amar.
      A admirar-te, penso como seria tudo perfeito se um dia eu te pudesse abraçar. Abraçar e assim ficar. Agarrado nas tuas estrelas e no teu manto escuro a sonhar. A sonhar na beleza, na beleza que és tu...

Sem comentários:

Enviar um comentário